Caso Clínico: OSTEOPATIA E DOR CERVICAL
POST NOVO BLOG

POST NOVO BLOG

Mulher, 28 anos, procurou atendimento queixando-se de dor cervical acompanhada de tontura e pequena cefaleia. Seus sintomas tiveram início no último ano, enquanto realizava residência médica na cidade de São Paulo, portanto esteve na linha de frente do combate ao Covid 19.

4

Devido a isso, seus hábitos diários se modificaram muito, passou a dormir pouco durante a noite e com alguns episódios de insônia, alimentação de pouca qualidade e níveis de stress emocional muito altos.

5

Quando realizada a avaliação de ausculta geral foi identificada grande tensão na região gástrica, confirmada através de ausculta local. Quando questionada sobre sintomas gástricos a paciente confirmou que estava em tratamento de gastrite e esofagite. Outro ponto de tensão importante foi a transição crâniocervical, a qual tem muita relação anatômica com tonturas e cefaleias por conta da vascularização do sistema nervoso central e, também com a região do estomago por conta da sua inervação parassimpática vagal.

6 7

 

 

 

 

 

 

 

 

Tratamento:

  • Manipulação visceral do estômago e esôfago;
  • Manipulação vertebral da coluna torácica média (inervação simpática das estruturas digestivas);
  • Manipulação vertebral de Occipital, Atlas e Áxis (local chave para estimulo do nervo vago, responsável pela inervação parassimpática do trato digestivo);
  • Manipulação craniana do osso temporal (forame jugular/ passagem do nervo vago, principal nervo parassimpático do corpo humano);
  • Manipulação Neural do Nervo Acessório (nervo responsável pela inervação do trapézio superior e também do esternocleidomastoideo);
  • Liberação Miofascial dos músculos da região cervical;
  • Orientação para acompanhamento psicológico.

 

Os comentários estão encerrados.